Estória: Fase e Coerência

O Show!

Imagine que estamos em um dirigível sobrevoando um grande estádio onde os Beach Boys estão fazendo um show de despedida. Dezenas de milhares de pessoas estão em pé na grama na frente do palco. Os Beach Boys começam a cantar sua velha balada favorita, Surfer Girl. A plateia se conecta em longas fileiras, colocando seus braços sobre os ombros das pessoas aos seus lados, e começam a balançar para frente e para trás no ritmo da música. De cima, podemos ver todas aquelas fileiras se movendo no mesmo ritmo.

Os Beach Boys são o gerador de ritmo e cada fila de pessoas é um agrupamento de neurônios. Se cada indivíduo no estádio estivesse balançando por si mesmo, seria diferente para nós ver o ritmo da música. Conectados nas suas longas fileiras, entretanto, o ritmo é claro.

Agora focamos nas primeiras três fileiras. A primeira e a segunda estão ambas balançando para a esquerda e depois para a direita ao mesmo tempo. Elas estão em fase. Se dois amigos ficam separados – um na primeira fileira e outro na segunda – eles seriam capazes de conversar facilmente enquanto balançam de um lado para outro. 

Mas a terceira fileira começou na direção oposta no início da canção. Quando as duas primeiras fileiras balançavam para a esquerda, eles iam para a direita. O ritmo é claramente o mesmo, mas dois amigos nessas fileiras teriam muito mais dificuldade para conversar, uma vez que eles estariam sempre se movendo em direções opostas. Estas fileiras estão a 180 graus fora de fase.

Estando eles em fase ou fora dela, a relação das fileiras permanece a mesma. Todos estão respondendo ao mesmo ritmo, então sua ação é coerente. Sabendo o ângulo da fase entre as fileiras, podemos sempre prever qual direção qualquer um nas fileiras 2 ou 3 irá se inclinar observando alguém na fileira 1.

As fileiras 4 e 5 são incomuns. A fileira 4 é composta inteiramente de atores que fizeram o papel dos Munchkins no Mágico de Oz. Nenhum deles é mais alto que 1.21 metros. A fileira 5 é um grupo de jogadores de basquete aposentados – todos mais altos que 2.13 metros. Independentemente das amplitudes bem diferentes, notamos que estas fileiras, assim como as outras, são coerentes. Sabendo qual direção alguém na fileira 1 está se inclinando, podemos prever com precisão qual direção um Munchkin ou um jogador de basquete estarão se inclinando.

Nas fileiras 6 e 7, no entanto, algo diferente está acontecendo. Alguém perdeu uma criança e há pessoas procurando por ela. Elas estão rompendo aleatoriamente através das fileiras ao seu redor, separando as pessoas nestas fileiras para passar, interferindo no balanço e desfazendo o ritmo. Elas não estão ouvindo a música, e quando passam por uma fileira, as pessoas ao seu redor não conseguem prestar atenção na música também. Estes neurônios “Beta”, seja onde forem, destroem a coerência. Uma vez que uma fileira é rompida por eles, os neurônios podem acabar balançando em direções opostas ou perder o ritmo completamente. A capacidade de prever em qual direção um indivíduo nestas fileiras irá se inclinar a qualquer dado momento é praticamente zero. Comunicar-se entre amigos nestas fileiras é muito difícil.

Por fim, há várias fileiras que incluem pessoas com gesso na perna, próteses ou até mesmo pessoas sem um membro. Elas podem ouvir a música e a estão ouvindo – até mesmo balançando em seu ritmo conectados em suas fileiras – mas elas são incapazes de se mover tão facilmente quanto seus colegas. Este fato acaba causando o rompimento do ritmo na fileira inteira. Nestes casos, lesões romperam o funcionamento harmonioso da fileira, e nossa capacidade de prever o que qualquer indivíduo nesta fileira estará fazendo, com base no que sabemos o que está acontecendo na fileira 1, é limitada. A capacidade dos neurônios neste agrupamento de se comunicar com facilidade com os outros também é limitada.

Então podemos ver que agrupamentos de neurônios que estão ressoando ao mesmo gerador de ritmo podem estar em fase ou fora de fase, e esta condição terá efeito na eficácia de sua comunicação. Podemos também ver que, em fase (sincronizados) ou fora, suas ações ainda podem ser previsíveis (coerente), independentemente da amplitude de dois agrupamentos. Finalmente, podemos ver que a presença de neurônios que estão realizando uma função (procurando por uma criança), ou neurônios que estão de alguma forma danificados, podem interromper a fase e a coerência do agrupamento e sua capacidade de se comunicar harmoniosamente com os outros.

Peter Van Deusen

Peter Van Deusen tem treinado cérebros (incluindo o seu próprio) e treinadores desde 1992. Seu compromisso é em tornar a sofisticada tecnologia de neurofeedback acessível a usuários profissionais e leigos.

Peter Van Deusen

Peter Van Deusen tem treinado cérebros (incluindo o seu próprio) e treinadores desde 1992. Seu compromisso é em tornar a sofisticada tecnologia de neurofeedback acessível a usuários profissionais e leigos.

Compartilhe

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Criada em 1994 por Peter Van Deusen, a Brain-Trainer International (BTI) é uma empresa que oferece um sistema completo para treinadores de neurofeedback: aparelhos, programas e cursos de formação e aprimoramento.

Post recentes

Siga-nos

Youtube